16/12

Categoria : Brasil Surf Pro

TOMAS HERMES SEGUE NA BRIGA PELO TÍTULO BRASILEIRO

Segundo no ranking, Simão Romão, se despede da disputa. Diana Cristina pode se tornar campeã nacional nesta sexta. Brasil Surf Pro acontece na Praia da Joaquina até domingo.

A praia da Joaquina recebeu na tarde desta quinta-feira, mais um dia de disputas pelo título brasileiro de surfe, no Brasil Surf Pro, e a briga esquentou. O líder do ranking, Tomas Hermes, carimbou a ida para a próxima fase e, de quebra, conquistou a maior nota do evento: 9,7. O catarinense disputou a bateria com o conterrâneo Neco Padaratz. Oito atletas seguem na disputa de melhor atleta do Brasil no masculino. No feminino, Diana Cristina conquista o campeonato brasileiro se vencer a bateria de quartas de final nesta sexta-feira.

“Fiquei olhando bastante e vi que outros atletas fizeram melhores ondas no inside. Sabia que a bateria ia ser difícil, o Neco é um grande atleta, conhece bem o mar na Joaquina, Escolhi priorizar os aéreos, mas acabei fazendo o meu surfe. Estou procurando ficar mais reservado, relaxado, um pouco fora da aérea de competição, tento ficar distante do pensamento de líder do ranking”, explica Tomas Hermes.

O carioca Simão Romão disputou a bateria com o catarinense Marco Polo. Simão fez notas boas, mas não foi suficiente para avançar na luta pelo título. Marco Polo conquistou um 9,1 e eliminou o segundo colocado do ranking brasileiro.

“Fiquei me sentindo um pouco mal por tirar ele do título, mas também estou brigando para me manter na elite. Estou lisonjeado por ter feito duas notas acima de oito”, explica Marco Polo.

Oito atletas continuam na disputa pelo título brasileiro. Tomas Hermes, Jano Belo, Odirley Coutinho e Flavio Nakagima já garantiram presença nas oitavas de final. Já Bruno Galini, Alan Jones, Kristian Kymmerson e Messias Felix entram na água, na manhã desta sexta, nas últimas baterias da terceira fase.

No feminino Diana Cristina pode conquistar o título brasileiro nesta sexta. Se vencer a bateria de quartas de final a atleta chega a 3590 pontos. Se levar a etapa em Florianópolis, sua concorrente, Juliana Quint também alcança 3590, mesmo assim Tininha garante o título por ter feito uma campanha melhor em 2010.

O dia começa com as quatro baterias que encerram a terceira fase. Em seguida rolam as oitavas de final, também pelo masculino. As mulheres fecham o dia com as disputas de quartas de final.

Plataforma Surfe Pelas Florestas recebe estudantes da região

As crianças foram personagens importantes em mais um dia de baterias do campeonato brasileiro. Nesta sexta mais de 70 alunos do Colégio Retiro da Lagoa, estiveram na praia da Joaquina e participaram de atividades pedagógicas com tema ecológico, eles aprenderam um pouco sobre a riqueza ambiental da região e conheceram os Projetos apoiados pela Petrobras.

Compartilhe:

14/12

Categoria : Brasil Surf Pro

TOMAS HERMES SEGUE NA BRIGA PELO TÍTULO BRASILEIRO

Competição encerra temporada de 2011 em Florianópolis, deixando legado para o litoral brasileiro por meio do projeto Petrobras Surf pelas Florestas.


Durante as cinco etapas de 2011 da maior competição de surfe do País, o Brasil Surf Pro, diversas cidades do litoral brasileiro receberam ações a fim de informar, educar e engajar a sociedade local e os surfistas com foco na importância de preservar nossas florestas. Não será diferente na última etapa, realizada em Florianópolis, na praia da Joaquina, de 14 a 18 de dezembro, quando será decidido o título brasileiro feminino e masculino.

Além da gestão sustentável do evento, o projeto ambiental Petrobras Surf pelas Florestas oferece espaços de conhecimento e integração socioambiental, palestras, visitas de escolas municipais à praia com atividades pedagógicas, café da manhã socioambiental e expedição de conhecimento. As atividades possibilitarão que a comunidade, lideranças socioambientais locais, público e surfistas tenham uma convivência com a cultura de sustentabilidade.

Para engajar as feras do surfe nessa “onda” ambiental o evento criou os “surfistas verdes”. Cada onda surfada que receber nota igual ou acima de oito corresponderá ao plantio de cinco árvores. Já a tão esperada nota 10 vai gerar 50 plantios. Entre a neutralização das emissões de CO2 do evento e os plantios realizados pelos “surfistas verdes”, a estimativa é que sejam plantadas 500 árvores até o final da competição, dependendo das condições do mar.

Uma parceria especial foi desenvolvida com o Projeto Carbono Social em Rede, do Centro Vianei de Educação Popular, contemplado pelo Programa Petrobras Ambiental e que atua na região serrana de Santa Catarina, no entorno do município de Lajes. Todas as emissões de CO2 geradas pelo Brasil Surf Pro serão compensadas por meio de plantio de árvores em propriedades de agricultores familiares. As árvores dos “surfistas verdes” serão plantadas no recém criado “Bosque do Surfe” em homenagem a esta parceria.

“A Petrobras é uma parceira de longa data do surfe nacional e, ao mesmo tempo, fortemente comprometida com a sustentabilidade. Por isso, as competições patrocinadas pela Companhia são uma ótima oportunidade para realizar ações promocionais “, explica o coordenador de Promoções da Petrobras, Diego Pila. “Este ano, resolvemos focar em ações de entretenimento, informação e engajamento do público jovem, das comunidades locais e dos surfistas quanto à importância de preservar nossas florestas. Estamos muito satisfeitos com os resultados obtidos.”

O sucesso da metodologia utilizada na plataforma sustentável pode ser medido pela reação dos participantes da Global Wave Conference, conferência organizada pela Surfrider Foundation e realizada em outubro nas cidades de Biarritz (França) e San Sebastián. (Espanha). “Apresentei o projeto durante o evento e os participantes, de países como França, Portugal, Holanda, Austrália, Japão, EUA, Argentina e México, disseram não conhecer outro projeto que aborde a questão de sustentabilidade com tanta profundidade e seriedade”, conta Glenn Suba, coordenador-geral das ações ambientais do Brasil Surf Pro.

Expedição – Para encerrar esta edição do projeto com consciência e atitude, a equipe ambiental do campeonato realizará no sábado, dia 15, uma expedição ecológica de stand up paddle (modalidade de surfe praticada com ajuda de remos), canoas e caiaques pela Lagoa da Conceição, em parceria com entidades de surfe locais.

Além disso, dez árvores serão plantadas para homenagear o final do Ano Internacional das Florestas. “A gente preserva aquilo que amamos e vamos apresentar a belíssima Lagoa de Conceição de outro ângulo, pouco conhecido, no intuito de engajar cada vez mais pessoas na luta pela sua preservação”, comenta Glenn Suba.

No domingo dia 18, o Brasil Surf Pro (BSP), em parceria com o Projeto Tamar de Florianópolis e o Joaquina Surf Club, mobilizarão na praia da Joaquina, nas dunas e no costão, um grande mutirão de limpeza. A iniciativa vai preparar o caminho para a soltura de tartarugas marinhas reabilitadas após captura acidental em redes de pesca. A ação será realizada em frente à estrutura do evento, entre as baterias da semifinal e final.

“Vamos trabalhar juntos com a ONG Joaquina Surf Club para deixar um legado de educação e conhecimento ambiental, mostrando a importância do surfe no engajamento da população em prol da preservação das praias”, explica Glenn Suba. A organização também promoverá um curso de pedagogia e gestão ambiental para escolas associadas da Aces (Associação Catarinense das Escolas de Surf) e associações de surfe, com palestras, metodologias e encenação de atividades pedagógicas, além de noções básicas de gestão ambiental das praias onde operam.

Alunos de escolas municipais e integrantes de projetos sociais da região terão oportunidade de curtir a área da competição entre os dias 14 e 16. Recebidos pela equipe pedagógica do campeonato, a garotada fará um passeio pela estrutura do evento e participará de gincanas e atividades pedagógicas com foco na preservação das florestas.

Os alunos e convidados do evento conhecerão o espaço Petrobras Surf Pelas Florestas e aprenderão dicas simples de como preservar as florestas do Brasil. A tenda funcionará ao lado da estrutura principal do BSP, nos dias do evento.

O programa Petrobras Surf Pelas Florestas conta com apoio do Ministério do Meio Ambiente.
As etapas do Brasil Surf Pro são transmitidas ao vivo pelo www.brasilsurfpro.com.br.

Agenda Ambiental Brasil Surf Pro – Etapa Florianópolis – Praia da Joaquina

13/11 – 10h às 12h | Curso em Pedagogia e Gestão Ambiental (primeira parte).

14/12 – 16/12 – 8 às 11h30 e 13 às 17h | Excursões de projetos sociais e escolas municipais para local do campeonato.

16/12 – 14 às 16h | Curso em Pedagogia e Gestão Ambiental (segunda parte).

17/12 – 7 às 10h | Expedição Surf Pelas Florestas – Remada pela Lagoa da Conceição.

17/12 11 às 12h | Eco-brunch – Confraternização entre representantes de projetos ambientais e da comunidade Surfe do Florianópolis.

18/11 – 8 às 10h | Mutirão de limpeza da praia da Joaquina.

18/11 – 10h30 às 11h | Soltura de Tartarugas Marinhas (entre semifinais e finais).

Compartilhe:

13/12

Categoria : Brasil Surf Pro

TOMAS HERMES SEGUE NA BRIGA PELO TÍTULO BRASILEIRO

Simão Romão entra na briga pelo campeonato nacional. Última etapa do Brasil Surf Pro será na Praia da Joaquina, de 14 a 18 de dezembro.


Depois de quase um ano de disputas por diversas praias do litoral brasileiro, o Brasil Surf Pro chega a última etapa. Os 80 melhores surfistas do Brasil participam de uma etapa emocionante, na praia da Joaquina, Florianópolis, de 14 a 18 de dezembro, que decidirá o campeão brasileiro nas categorias masculino e feminino.

A disputa está acirrada entre os homens. Apenas 100 pontos separam o líder Tomas Hermes e o vice-líder Simão Romão. Simão entrou na luta pelo título após conquistar o primeiro lugar, em casa, na etapa do Rio de Janeiro, em novembro. O carioca está animado com a escolha de Florianópolis.

“Acho a escolha desse lugar melhor impossível. Tenho boas lembranças de lá quando eu me classifiquei pro mundial amador, com 16 anos. Gosto muito da Joaquina, pois é uma esquerda que parece o Arpoador, onde eu moro. A onda tem um potencial muito bom pra soltar o surfe”, anima-se Simão.

Vencedor na praia do Cupe, em Pernambuco, Tomas Hermes disputa com a vantagem de competir em seu estado. Outros surfistas que chegam forte e brigando pelo título são o paraibano Jano Belo, o cearense Messias Felix, e o paulista Odirley Coutinho, que venceu a etapa de Ubatuba. Simão Romão falou sobre sua preparação e elogiou o Circuito.
“Estou surfando todos os dias, fazendo musculação e preparação especial. Tenho pessoas muito importantes ao meu lado que estão fazendo a diferença. Esse circuito é irado, com os melhores surfistas do país disputam. O nível do Brasil Surf Pro é muito alto e deixa a disputa mais emocionante”, empolga-se.

No feminino a luta é entre Diana Cristina e Juliana Quint. A paraibana venceu duas etapas, mas deixou o título escapar ao perder a primeira bateria na última competição, no Rio de Janeiro. A catarinense Juliana Quint venceu o mesmo evento carioca, e se aproximou de Tininha

Em 2011 o circuito nacional mais forte do mundo completa 25 anos de história, com cinco etapas e premiação total de R$ 1 milhão. As disputas do Brasil Surf Pro da praia da Joaquina poderão ser acompanhadas ao vivo no site www.brasilsurfpro.com.br.


5º Etapa Brasil Surf Pro
Data: 14 a 18/12
Local:  Praia da Joaquina – Florianópolis
Horário: 8h

Compartilhe:

12/12

Categoria : Brasil Surf Pro

TOMAS HERMES SEGUE NA BRIGA PELO TÍTULO BRASILEIRO

As disputas femininas vão movimentar a decisão do campeonato brasileiro de surfe profissional, em Florianópolis, no próximo fim de semana. Após quatro etapas, as 16 melhores atletas do ranking feminino se reencontram para disputar a decisão da etapa. A emoção maior ficará por conta do duelo pelo título brasileiro entre Diana Cristina, que possui um surfe radical, e a experiente Juliana Quint. As disputas do Brasil Surf Pro da praia da Joaquina poderão ser acompanhadas ao vivo no site www.brasilsurfpro.com.br.

“Minhas expectativas são as melhores. Venho bastante confiante desde a primeira etapa,e nesta reta final não irei desanimar. Farei o possível e impossível para levar este título brasileiro que venho batalhando a dois anos” empolga-se Diana Cristina.

Juliana Quint possui uma vitória, conquistada no Rio de Janeiro e um segundo lugar na etapa de Búzios. A catarinense também chegará com força total para não perder o título. A nordestina Diana Cristina, possui duas vitórias e também uma segunda colocação.

No masculino o líder do ranking é o catarinense Tomas Hermes, seguido pelo carioca Simão Romão, o paraibano Jano Melo e o cearense Messias Felix. Os melhores surfistas do Brasil prometem um show de manobras em busca dos R$ 200 mil de prêmio oferecidos na etapa de Floripanópolis, que acontecerá de 14 a 18 de dezembro.

Em 2011 o circuito nacional mais forte do mundo completa 25 anos de história, com cinco etapas e premiação total de R$ 1 milhão.

A etapa de Florianópolis será aberta com as disputas da triagem, que será disputada por Pablo Paulino (CE), Peterson Rosa (PR), Jorge Spanner (RJ) e Marco Polo (SC). Apenas dois destes nomes passarão para a competição principal.

Campeonato Verde

Enquanto os surfistas disputam na água, a organização do Brasil Surf Pro, em parceria com a Petrobras, promove ações ambientais e educativas na área e entorno da competição. O Brasil Surf Pro está inserido na plataforma sustentável Surfe Pelas Florestas, que ao longo do ano realizou diversas atividades a fim de informar, educar e engajar a sociedade local e os surfistas em torno do tema “preservação das florestas”.

A equipe do Brasil Surf Pro organizará uma clínica de surfe, no sábado, pela manhã na Tenda Oi Futuro. A atividade será ministrada surfista local, Guga Arruda, que compete no BSP e também é shaper. Ele contará sua história como surfista profissional, além de ensinar noções básicas de como se faz uma prancha. Na parte da tarde acontecerá aula prática na água com adolescentes da rede municipal local.

Agenda Ambiental Brasil Surf Pro


Etapa Florianópolis – Praia da Joaquina

13/12 – 10h às12h | Curso em Pedagogia e Gestão Ambiental

14/12 – 16/12 – 8h às 11h30 e 13h às 17h | Excursões de projetos sociais e escolas municipais para local do campeonato.

16/12 – 14h às 16h | Curso em Pedagogia e Gestão Ambiental

17/12
7h às 10h | Expedição Surf Pelas Florestas – Remada pela Lagoa da Conceição.
9h| Clinica de Surfe com Guga Arruda
11h às 12h – Eco-brunch | Confraternização entre representantes de projetos ambientais e da comunidade Surfe do Florianópolis

18/11
8h às 10h | Mutirão de limpeza da praia da Joaquina.
10h30 às 11h | Soltura de Tartarugas Marinhas (entre semifinais e finais)

Compartilhe:

02/12

Categoria : Brasil Surf Pro

TOMAS HERMES SEGUE NA BRIGA PELO TÍTULO BRASILEIRO

Competição mais sustentável do mundo fecha 2011, em Florianópolis, deixando legado para o litoral brasileiro.

Durante as cinco etapas de 2011 da maior competição de surfe do país, o Brasil Surf Pro, diversas cidades do litoral brasileiro receberam ações a fim de informar, educar e engajar a sociedade local e os surfistas na preservação das florestas. Na última etapa, na praia da Joaquina, de 14 a 18 de dezembro, quando será decidido o título brasileiro feminino e masculino, não será diferente.

Além da gestão sustentável do evento, o projeto ambiental Petrobras Surfe pelas Florestas, conta com espaços de conhecimento e integração socioambiental, palestras, visitas de escolas municipais na praia com atividades pedagógicas, e expedição de conhecimento. As atividades possibilitarão a comunidade, lideranças socioambientais locais, público e até os surfistas, convivência com a cultura de sustentabilidade.

Para celebrar a abertura de verão 2012, com consciência e atitude, a equipe ambiental realizará no sábado, dia 15, uma expedição ecológica de stand up paddle (modalidade de surfe praticada com ajuda de remos), canoas e caiaques. O evento acontecerá na Lagoa da Conceição, em parceira com entidades de surfe locais.

Dez árvores serão plantadas para homenagear o fim do Ano Internacional das Florestas. “A gente preserva aquilo que ama, vamos apresentar a belíssima Lagoa de Conceição por outro ângulo, pouco conhecido, com o intuito de engajar cada vez mais pessoas na luta pela sua preservação”, comenta Glenn Suba, coordenador geral das ações ambientais do Brasil Surf Pro.

No domingo dia 18, o Brasil Surf Pro em parceria com o Projeto Tamar de Florianópolis e a Joaquina Surf Club, farão um grande mutirão de limpeza, nas dunas e no costão, da praia da Joaquina. A iniciativa vai preparar o caminho para a soltura de algumas tartarugas marinhas reabilitadas após captura acidental em redes de pesca. A ação será realizada em frente à estrutura do evento, entre as baterias da semifinal e final.

A organização também promoverá um curso de pedagogia e gestão ambiental para escolas associadas à Aces (Associação Catarinense das Escolas de Surf) e outras associações de surfe, com palestras, metodologias e encenação de atividades pedagógicas, além de noções básicas de gestão ambiental das praias onde operam. O curso será ministrado pelo gerente de sustentabilidade Glenn Suba e a coordenadora de pedagogia ambiental do Brasil Surf Pro, Bruna Nazarri, além do apoio de especialista em gestão ambiental de praias, Julio Mudat e o presidente da Aces, Roger Souto Maior. Todos participantes receberão um certificado.

Para Glenn Suba, a onda da Joaquina é uma das melhores do Brasil e a praia com suas dunas e costões fazem do local um dos mais concorridos para turismo na região. “Vamos trabalhar juntos com a ONG Joaquina Surf Club para deixar um legado de educação e conhecimento ambiental, mostrando à importância do surfe no engajamento da população em prol a preservação das praias”, explica.

Integrantes de projetos sociais da região e alunos de escolas municipais terão oportunidade de curtir a área da competição nos dias 14, 15 e 16. Eles serão recebidos pela equipe pedagógica do BSP, participarão de gincanas e atividades pedagógicas.

Os visitantes poderão conhecer o espaço Petrobras Surf Pelas Florestas e aprender sobre a preservação das florestas brasileiras. A Tenda, feita de material ecologicamente correto, funcionará ao lado da estrutura principal do BSP.

Quem passar por lá poderá saber mais sobre os projetos ambientais, apoiados pela companhia, em totens interativos. Um simulador de surfe divertirá a criançada e os adultos possibilitando o plantio de árvores. Também haverá distribuição de brindes ecológicos, picolé e sementes.

Carboneutralização

Para engajar as feras do surfe nessa “onda” ambiental o evento criou os “Surfistas verdes”. Cada onda surfada que receber nota igual ou acima de oito corresponderá ao plantio de cinco árvores. Já a tão esperada nota 10 vai gerar 50 plantios. Entre a neutralização das emissões de CO2 do evento e as de Surfista verde na onda clássica de Joaquina, a estimativa é que sejam plantadas 500 árvores até o final do evento, lógico dependendo das condições do mar.

Uma parceria especial foi desenvolvida com o Projeto Carbono Social em Rede do Centro Vianei de Educação Popular, projeto contemplado pelo Programa Petrobras Ambiental e que atua na região serrana de Santa Catarina, no entorno do município de Lajes. Todas as emissões de CO2 geradas pelo Brasil Surf Pro serão compensadas por meio de plantio de árvores em propriedades de agricultores familiares. As árvores dos “surfistas verdes” serão plantadas no recém criado “Bosque do Surfe” em homenagem a esta parceria.

O programa Petrobras Surf Pelas Florestas conta com apoio do Ministério do Meio Ambiente, que entendeu a importância do trabalho de sensibilização durante 2011 o Ano Internacional das Florestas (declarado pela ONU).

Agenda Ambiental Brasil Surf Pro


Etapa Florianópolis – Praia da Joaquina
13/11 – 10h às12h – Curso em Pedagogia e Gestão Ambiental

14/12 – 16/12 – 8h às 11h30 e 13h às 17h – Excursões de projetos sociais e escolas municipais para local do campeonato.

16/12 – 14h às 16h – Curso em Pedagogia e Gestão Ambiental

17/12 - 7h às 10h – Expedição Surf Pelas Florestas – Remada pela Lagoa da Conceição.
17/12 – 11h às 12h – Eco-brunch – Confraternização entre representantes de projetos ambientais e da comunidade Surfe do Florianópolis,

18/11 - 8h às 10h – Mutirão de limpeza da praia da Joaquina.
18/11 – 10h30 às 11h – Soltura de Tartarugas Marinhas (entre semifinais e finais).

Compartilhe:

11/11

Categoria : Brasil Surf Pro

TOMAS HERMES SEGUE NA BRIGA PELO TÍTULO BRASILEIRO

Cobertura completa da 4a etapa do Brasil Surf Pro? Confira o vídeo do Woohoo!

Compartilhe:

07/11

Categoria : Brasil Surf Pro

TOMAS HERMES SEGUE NA BRIGA PELO TÍTULO BRASILEIRO

Confira os boletins do Woohoo e veja como foi o Brasil Surf Pro na Barra da Tijuca.

Compartilhe:

01/11

Categoria : Brasil Surf Pro

TOMAS HERMES SEGUE NA BRIGA PELO TÍTULO BRASILEIRO

Melhores surfistas do país elogiam ondas do tradicional pico carioca, onde competem de quarta a domingo.


Boas ondas numa cidade onde quase todo surfista se sente “em casa”. Para melhorar, areias lotadas em uma plateia que está acostumada a receber grandes campeonatos nacionais e internacionais de surfe. O cenário está montado no posto 4 da Praia da Barra para a quarta e penúltima etapa do Brasil Surf Pro, que começa nesta quarta-feira, dia 2, e vai até domingo, dia 6. Entre os principais concorrentes ao título, um consenso: competir no Rio sempre é bom!

“O Rio de Janeiro é uma terra de ótimos atletas e boas condições de ondas. Aqui é um lugar muito surfe, com praia sempre lotada e isso é bom tanto pra competição como para os atletas. Um lugar maravilhoso desse sempre terá que receber uma etapa de alto nível como o BSP”, diz o cearense Messias Felix, que está na terceira colocação do circuito.

Atual campeão brasileiro, o catarinense Jean da Silva se identificou tanto com a cidade que escolheu o Rio para morar. No ano passado, a primeira boa lembrança. Ele conquistou o título inédito do Brasil Surf Pro nas praias cariocas e entrou para a seleta galeria de melhores surfistas do país.

“É muito bom competir no Rio. Ano passado conquistei meu primeiro titulo Brasileiro na Barra, já tenho ótimas lembranças. Acho uma etapa importante para o surfe nacional, a Praia da Barra da Tijuca normalmente tem boas ondas e gosto da energia da torcida para o esporte. Espero que esta etapa me traga mais e mais alegrias”, comenta o quase carioca Jean da Silva.

Líder do ranking até o momento, o também catarinense Tomas Hermes sabe da importância de um bom resultado no Rio para se tornar o melhor surfista do Brasil em 2011. Como esta será a penúltima etapa da competição e Tomas está a 350 pontos do segundo colocado, o baiano Bruno Galini, uma vitória em terras cariocas pode colocá-lo a poucas ondas do título.

“A etapa do Rio sempre é uma das melhores do circuito, sem duvida ver ser muito boa. Daqui para frente qualquer etapa é super importante para o título do circuito, mas vou encarar como mais uma etapa em que tenho que mostrar meu melhor”, afirma Tomas.

Além da coroa de melhor do Brasil, Tomas está lutando por outra conquista: se tornar o surfista mais verde da competição. No Brasil Surf Pro, cada onda dropada com pontuação acima de oito se reverte em 10 árvores plantadas. Quando a nota é 10, o plantio aumenta para 50 mudas. O catarinense já recebeu sete ondas com nota acima de oito na temporada, o que lhe dá a liderança na briga pela parte ambiental do circuito.

“É muito legal e divertido liderar esse ranking de árvores plantadas, e ser até o momento o surfista que mais colaborou com este projeto, fico bem feliz!”, comemora Tomas.

No feminino, a paraibana Diana Cristina pode assegurar o título antecipado da competição. A 600 pontos da segunda colocada, a catarinense Juliana Quint, Tininha luta pela conquista inédita, já que nos últimos dois anos deixou a coroa escapar e ficou com o vice-campeonato.

O Brasil Surf Pro será aberto às 8h30 com as baterias de triagem feminina disputada por Claudia Gonçalves, Natalie Paola, Juliana Meneghel e Chantala Furlaneto. Em seguida a luta no masculino será entre Pablo Paulino, Marco Polo, Jorge Spanner e Peterson Rosa.

Campeonato Verde

A praia da Barra não será o único palco da quarta etapa do Brasil Surf Pro. O campeonato mais verde do mundo não deixa de lado seu compromisso com a sustentabilidade e trará melhorias para a região, com o replantio de mudas de mangue e restinga na Lagoa de Marapendi, e, mais ainda, para a consciência ambiental da população, com atividades voltadas para escolas e projetos sociais.

Na plataforma Petrobras Surf pelas Florestas, montada no posto 4, visitantes e atletas poderão se informar sobre o ecossistema local com instalações interativas, distribuição de sementes e mudas de árvores nativas da Mata Atlântica em homenagem ao Ano Internacional das Florestas.

Compartilhe:

27/10

Categoria : Brasil Surf Pro

TOMAS HERMES SEGUE NA BRIGA PELO TÍTULO BRASILEIRO

Tomas Hermes é o líder do ranking e o surfistas mais verde do campeonato até o momento


Em seus 25 anos de história, o circuito nacional de surfe acumula lindos duelos, histórias de superação e brigas acirradas pelo lugar mais alto do pódio. E o Brasil Surf Pro de 2011 não fica para trás. Na quarta etapa do Circuito Brasileiro, que será realizada de 2 a 6 de novembro no tradicional pico do posto 4 da Praia da Barra da Tijuca, no Rio – que recebeu a etapa do campeonato mundial em maio deste ano – a disputa pela liderança tem tudo para ficar ainda mais emocionante. Em primeiro lugar no ranking, o catarinense Tomas Hermes leva uma certa vantagem sobre os concorrentes, mas o baiano Bruno Galini, o cearense Messias Felix e o experiente paulista Odirley Coutinho, que acumula três vice-campeonatos do circuito, prometem não dar moleza ao líder.

No feminino, a paraibana Diana Cristina pode garantir o título antecipado da competição. Desde a etapa carioca do ano passado, Tininha não perdeu sequer uma bateria e está a 600 pontos da segunda colocada, a catarinense Juliana Quint. A temporada foi aberta na Praia do Cupe, em Pernambuco, passou por Búzios, no litoral fluminense, e contou com ótimo nível de surfe na Praia de Itamambuca, em Ubatuba, São Paulo.

Na etapa paulista, as ondas contribuíram e permitiram o show dos surfistas, embolando ainda mais o ranking masculino e fazendo despontar novos nomes na disputa pelo título. O ubatubense Odirley Coutinho, de 31 anos, conquistou o primeiro lugar e, se no começo do ano parecia ser um coadjuvante no campeonato, agora vem para a briga do título brasileiro.

“Conquistei o vice-brasileiro em 2001, 2004 e 2006. Agora vou trabalhar pelo título de campeão”, comemorou o surfista após a vitória no litoral paulista.

Mesmo eliminado nas quartas-de-final em Ubatuba, Tomas Hermes manteve a liderança do circuito, com 2.110 pontos. O catarinense começou a disputa com uma nota 8,17 logo em sua primeira onda, mas perdeu a invencibilidade, que já vinha desde o ano passado, para o cearense Messias Felix. Foi a terceira onda acima de oito de Hermes em Ubatuba e a sétima na temporada, que lhe dá a liderança também na briga pelo título de surfista mais verde do ano.

Campeonato Verde

A praia da Barra não será o único palco da quarta etapa do Brasil Surf Pro. O campeonato mais verde do mundo não deixa de lado seu compromisso com a sustentabilidade e trará melhorias para a região, com o replantio de mudas de mangue e restinga na Lagoa de Marapendi, e, mais ainda, para a consciência ambiental da população, com atividades voltadas para escolas e projetos sociais.

Na plataforma Petrobras Surf pelas Florestas, montada no posto 4, visitantes e atletas poderão se informar sobre o ecossistema local com instalações interativas, distribuição de sementes e mudas de árvores nativas da Mata Atlântica em homenagem ao Ano Internacional das Florestas.

No projeto “surfistas verdes”, cada onda com pontuação a partir de oito proporciona o plantio de cinco árvores. Para a nota máxima, dez vezes mais árvores, somando 50 novas fontes de vida para o planeta. A estimativa é que os “surfistas verdes” sejam responsáveis pelo plantio de 500 mudas até o final do evento.

Confira como ficou o ranking depois da etapa de Ubatuba

Masculino

1 |  2110 | Tomas Hermes | SC

2 | 1760 | Bruno Galini | BA

3 | 1730 | Messias Felix | CE

4 | 1680 | Odirley Coutinho | SP

5 | 1640 | Flavio Nakagima | SP

6 | 1610 | Marcio Farney | CE

7 | 1530 | Alan Jones | RN

7 | 1530 | Jano Belo | PB

9 | 1510 | Hizunome Bettero | SP

9 | 1510 | Tânio Barreto | AL

Feminino

1 | 2860 | Diana Cristina | PB

2 | 2200 | Juliana Quint | SC

3 | 1960 | Gabriela Leite | SC

4 | 1950 | Suelen Naraisa | SP

5 | 1860 | Tita Tavares | CE

6 | 1790 | Luana Coutinho | SP

6 | 1790 | Gabriela Teixeira | RJ

8 | 1720 | Bruna Queiroz | SP

9 | 1610 | Monik Santos | PE

10 | 1560 | Tais de Almeida | RJ

Compartilhe:

26/10

Categoria : Brasil Surf Pro

TOMAS HERMES SEGUE NA BRIGA PELO TÍTULO BRASILEIRO

IV etapa da competição será realizada na praia da Barra da Tijuca, de 2 a 6 de novembro, com ações ecológicas na Lagoa de Marapendi e muita conscientização ambiental


Chegou a vez do Rio de Janeiro receber a nata do surf brasileiro. A IV etapa do Brasil Surf Pro na Barra da Tijuca tem data certa, de 2 a 6 de novembro, mas a cidade continuará sentindo os bons fluidos da competição por muitos anos. Já conhecido como o campeonato mais verde do mundo, o BSP trará melhorias para o local, com o replantio de mudas de mangue e restinga na Lagoa de Marapendi, e, mais ainda, para a consciência ambiental da população, com atividades voltadas para escolas e projetos sociais.

As ações ambientais, no entanto, estão longe da limitação pontual. O campeonato como um todo tem como foco a sustentabilidade. A começar pela plataforma Petrobras Surf pelas Florestas. Montada no local da prova, ao lado do posto 4 da praia da Barra, a plataforma trará informações sobre o ecossistema, instalações interativas, distribuição de sementes e homenagem ao Ano Internacional das Florestas, com distribuição de mudas de árvores nativas da Mata Atlântica.

Antes mesmo das ondas locais se tornarem o palco principal dos surfistas, os carioquinhas irão mergulhar no Meio Ambiente do Parque Municipal Marapendi. Na terça-feira, dia 1º, escolas e projetos sociais farão uma excursão para conhecer o ecossistema da floresta com palestra, gincanas e caminhada pelas trilhas do parque.

No primeiro dia de competição, quarta-feira, crianças e jovens do Favela Surf Clube, Rocinha Surf Escola, Cades (Centro de Aprendizagem e Desenvolvimento do Surfe) e O´Surfe poderão assistir baterias entre os melhores atletas do Brasil e ainda participar das atividades educativas do projeto ambiental Petrobras Surfe Pelas Florestas.

Na parte da tarde, professores de surfe das escolas da Acaes (Associação Carioca das Escolas de Surfe) farão um curso de capacitação em pedagogia e gestão ambiental, conhecimento importante para ser posto em prática durante as aulas nas escolinhas de surfe. No final do curso, que será ministrado por feras do assunto como o coordenador do Surf pelas Florestas, Glenn Suba, a coordenadora da pedagogia ambiental, Bruna Nazarri, e o especialista em sustentabilidade e aquecimento global Roberto Vamos, as crianças receberão um certificado. O presidente da Feserj (Federação de Surfe do Estado do Rio de Janeiro) e gestor do Parque Marapendi, Abílio Fernandes, também participa da aula para a meninada.

O gerente de sustentabilidade do Brasil Surf Pro, Glenn Suba, falou sobre a importância das ações ambientais no Rio para tentar reverter problemas antigos de poluição da cidade.

“Os desafios ambientais no Rio são enormes. Talvez o principal seja o lançamento de esgoto sem tratamento na Baia da Guanabara, via emissários submarinos, e nas lagoas da Barra. Há tempos essa é uma questão recorrente nos debates sobre a cidade, mas ainda faltam investimentos nessa área. Fizermos um passeio de stand up pela linda Lagoa de Marapendi do Novo Leblon ao Barra Mares e vimos pelo menos dez pontos de lançamento de esgoto. O desenvolvimento da Barra não pode continuar desalinhado com os princípios de sustentabilidade e vamos chamar atenção para isso durante o cronograma das atividades do Surfe Pelas Florestas”, ressalta Glenn.

O Brasil Surf Pro também levará, nos outros dias do campeonato, escolas municipais e crianças de vilas olímpicas de comunidades do Rio à praia da Barra. Os surfistas não ficam de fora das ações. Além de inspirar futuros atletas a praticar o esporte, o seu desempenho nas ondas reflete diretamente na quantidade de árvores plantadas pelo Brasil Surf Pro. No projeto “surfistas verdes”, cada onda dropada com pontuação a partir de oito proporciona o plantio de cinco árvores. Para a nota máxima, dez vezes mais árvores, somando 50 novas fontes de vida para o planeta.

A estimativa é que os “surfistas verdes” sejam responsáveis pelo plantio de 500 mudas até o final do evento. Na primeira etapa da competição, no Cupe, foram 20 ondas no critério excelente, o que resultou no plantio de 100 árvores. Até o momento, mais de 200 mudas já foram plantadas pelos “surfistas verdes”, e mais de 400 pelo projeto. Tomas Hermes, campeão de duas etapas do Brasil Surf Pro, lidera o ranking verde.

A carboneutralização é outra novidade da competição deste ano. Todas as emissões de CO2 do campeonato e de seus participantes serão calculados e neutralizados com o plantio de um número correspondente de árvores no corredor ecológico Tinguá-Bocaina, também no Rio de Janeiro.

O programa Petrobras Surf Pelas Florestas conta com apoio do Ministério do Meio Ambiente que entendeu a importância do trabalho de sensibilização durante o Ano Internacional das Florestas (declarado pela ONU).

Agenda ambiental

Terça-feira | 1/11 – Excursão de escolas para Parque Municipal da Marapendi

Quarta-feira | 2/11 – Excursão dos projetos sociais de surfe para o campeonato e Curso de Capacitação em Pedagogia Ambiental para Instrutores de Surfe

Quinta-feira| 3/11 – Excursão das escolas municipais para o campeonato

Sexta-feira| 4/11 – Excursão de Vilas Olímpicas para o campeonato

Sábado | 5/11 – Bateria de Tag Team com os Projetos Sociais de Surf

Domingo | 6/11 – Mutirão de Limpeza da praia e atividades com Adapt Surfe – surfe para portadores de necessidades especiais

Compartilhe:

Older posts >>

POSTS

Nas Ondas
Seletiva Petrobras de Surfe Masculino
Circuito Petrobras de Surfe Feminino
Petrobras Longboard Classic
Brasil Surf Pro
Circuito Petrobras

ÁLBUM

TAGCLOUD