14/12

Tag : surf pelas florestas

Ações ambientais da Petrobras tornam Brasil Surf Pro um dos campeonatos mais sustentáveis do mundo

Competição encerra temporada de 2011 em Florianópolis, deixando legado para o litoral brasileiro por meio do projeto Petrobras Surf pelas Florestas.


Durante as cinco etapas de 2011 da maior competição de surfe do País, o Brasil Surf Pro, diversas cidades do litoral brasileiro receberam ações a fim de informar, educar e engajar a sociedade local e os surfistas com foco na importância de preservar nossas florestas. Não será diferente na última etapa, realizada em Florianópolis, na praia da Joaquina, de 14 a 18 de dezembro, quando será decidido o título brasileiro feminino e masculino.

Além da gestão sustentável do evento, o projeto ambiental Petrobras Surf pelas Florestas oferece espaços de conhecimento e integração socioambiental, palestras, visitas de escolas municipais à praia com atividades pedagógicas, café da manhã socioambiental e expedição de conhecimento. As atividades possibilitarão que a comunidade, lideranças socioambientais locais, público e surfistas tenham uma convivência com a cultura de sustentabilidade.

Para engajar as feras do surfe nessa “onda” ambiental o evento criou os “surfistas verdes”. Cada onda surfada que receber nota igual ou acima de oito corresponderá ao plantio de cinco árvores. Já a tão esperada nota 10 vai gerar 50 plantios. Entre a neutralização das emissões de CO2 do evento e os plantios realizados pelos “surfistas verdes”, a estimativa é que sejam plantadas 500 árvores até o final da competição, dependendo das condições do mar.

Uma parceria especial foi desenvolvida com o Projeto Carbono Social em Rede, do Centro Vianei de Educação Popular, contemplado pelo Programa Petrobras Ambiental e que atua na região serrana de Santa Catarina, no entorno do município de Lajes. Todas as emissões de CO2 geradas pelo Brasil Surf Pro serão compensadas por meio de plantio de árvores em propriedades de agricultores familiares. As árvores dos “surfistas verdes” serão plantadas no recém criado “Bosque do Surfe” em homenagem a esta parceria.

“A Petrobras é uma parceira de longa data do surfe nacional e, ao mesmo tempo, fortemente comprometida com a sustentabilidade. Por isso, as competições patrocinadas pela Companhia são uma ótima oportunidade para realizar ações promocionais “, explica o coordenador de Promoções da Petrobras, Diego Pila. “Este ano, resolvemos focar em ações de entretenimento, informação e engajamento do público jovem, das comunidades locais e dos surfistas quanto à importância de preservar nossas florestas. Estamos muito satisfeitos com os resultados obtidos.”

O sucesso da metodologia utilizada na plataforma sustentável pode ser medido pela reação dos participantes da Global Wave Conference, conferência organizada pela Surfrider Foundation e realizada em outubro nas cidades de Biarritz (França) e San Sebastián. (Espanha). “Apresentei o projeto durante o evento e os participantes, de países como França, Portugal, Holanda, Austrália, Japão, EUA, Argentina e México, disseram não conhecer outro projeto que aborde a questão de sustentabilidade com tanta profundidade e seriedade”, conta Glenn Suba, coordenador-geral das ações ambientais do Brasil Surf Pro.

Expedição – Para encerrar esta edição do projeto com consciência e atitude, a equipe ambiental do campeonato realizará no sábado, dia 15, uma expedição ecológica de stand up paddle (modalidade de surfe praticada com ajuda de remos), canoas e caiaques pela Lagoa da Conceição, em parceria com entidades de surfe locais.

Além disso, dez árvores serão plantadas para homenagear o final do Ano Internacional das Florestas. “A gente preserva aquilo que amamos e vamos apresentar a belíssima Lagoa de Conceição de outro ângulo, pouco conhecido, no intuito de engajar cada vez mais pessoas na luta pela sua preservação”, comenta Glenn Suba.

No domingo dia 18, o Brasil Surf Pro (BSP), em parceria com o Projeto Tamar de Florianópolis e o Joaquina Surf Club, mobilizarão na praia da Joaquina, nas dunas e no costão, um grande mutirão de limpeza. A iniciativa vai preparar o caminho para a soltura de tartarugas marinhas reabilitadas após captura acidental em redes de pesca. A ação será realizada em frente à estrutura do evento, entre as baterias da semifinal e final.

“Vamos trabalhar juntos com a ONG Joaquina Surf Club para deixar um legado de educação e conhecimento ambiental, mostrando a importância do surfe no engajamento da população em prol da preservação das praias”, explica Glenn Suba. A organização também promoverá um curso de pedagogia e gestão ambiental para escolas associadas da Aces (Associação Catarinense das Escolas de Surf) e associações de surfe, com palestras, metodologias e encenação de atividades pedagógicas, além de noções básicas de gestão ambiental das praias onde operam.

Alunos de escolas municipais e integrantes de projetos sociais da região terão oportunidade de curtir a área da competição entre os dias 14 e 16. Recebidos pela equipe pedagógica do campeonato, a garotada fará um passeio pela estrutura do evento e participará de gincanas e atividades pedagógicas com foco na preservação das florestas.

Os alunos e convidados do evento conhecerão o espaço Petrobras Surf Pelas Florestas e aprenderão dicas simples de como preservar as florestas do Brasil. A tenda funcionará ao lado da estrutura principal do BSP, nos dias do evento.

O programa Petrobras Surf Pelas Florestas conta com apoio do Ministério do Meio Ambiente.
As etapas do Brasil Surf Pro são transmitidas ao vivo pelo www.brasilsurfpro.com.br.

Agenda Ambiental Brasil Surf Pro – Etapa Florianópolis – Praia da Joaquina

13/11 – 10h às 12h | Curso em Pedagogia e Gestão Ambiental (primeira parte).

14/12 – 16/12 – 8 às 11h30 e 13 às 17h | Excursões de projetos sociais e escolas municipais para local do campeonato.

16/12 – 14 às 16h | Curso em Pedagogia e Gestão Ambiental (segunda parte).

17/12 – 7 às 10h | Expedição Surf Pelas Florestas – Remada pela Lagoa da Conceição.

17/12 11 às 12h | Eco-brunch – Confraternização entre representantes de projetos ambientais e da comunidade Surfe do Florianópolis.

18/11 – 8 às 10h | Mutirão de limpeza da praia da Joaquina.

18/11 – 10h30 às 11h | Soltura de Tartarugas Marinhas (entre semifinais e finais).

Compartilhe:

12/07

Tag : surf pelas florestas

Ações ambientais da Petrobras tornam Brasil Surf Pro um dos campeonatos mais sustentáveis do mundo

Na temporada em que comemora os 25 anos, o Circuito Brasileiro volta à Praia de Geribá e surfistas prometem show em nome do meio ambiente

A partir desta quarta-feira a praia de Geribá, no Balneário de Búzios, recebe os principais nomes do surfe brasileiro para a segunda etapa do Brasil Surf Pro. A competição da elite masculina e feminina brasileira abriu a temporada de surfe em Cupe, Pernambuco, e agora promete arrasar no “beach break” de Geribá.

O atual campeão brasileiro, Jean da Silva, é um dos favoritos. “Estou bastante confiante para essa etapa, essa é a segunda vez que irei competir em Geribá. Cheguei alguns dias antes para me adaptar às ondas”, explica Jean. Outro que aparece bem é Jano Belo. O paraibano chegou à quarta fase do WQS Prime, que rolou na última semana na África do Sul.

O atual campeão brasileiro, Jean da Silva

Esse ano o Brasil Surf Pro tem mais um motivo para comemorar. Além da super premiação, o campeonato brasileiro completa 25 anos. Para o diretor executivo da Abrasp, Marcelo Andrade, o surfe vive um grande momento. ”O Circuito Brasileiro atingiu o prêmio de 1 milhão de reais, que era um grande sonho dos atletas e da organização. Esse valor dá força para modalidade. É uma meta que foi alcançada pela Abrasp e pelos atletas, com o apoio dos patrocinadores. O surfe só vem crescendo”.

Outra pessoa que acompanhou essa evolução é a experiente surfista Andréa Lopes. Mesmo com o anúncio da aposentadoria no fim do ano passado a tetracampeã brasileira não resistiu aos charmes e ao mar de Búzios. “Esse ano eu me permiti não competir, mas é difícil largar o osso. Faço isso desde os 14 anos e abandonar do nada é muito estranho. Essa etapa será ótima pelo lugar, pelas ondas. Estarei 100% nas ondas”, empolga-se Andréa.

Os melhores surfistas do Brasil prometem um show de manobras em busca dos R$ 200 mil de prêmio oferecidos na etapa de Búzios, que acontecerá de 13 a 17 de julho.


Ranking Brasil Surf Pro 2011

Masculino

1 Tomas Hermes (SC) – 1.000 pontos

2 Bruno Galini (BA) – 860

3 Alan Jones (RN) – 730

3 Jano Belo (PB) – 730

5 Marcio Farney (CE) – 610

5 Caio Ibelli (SP) – 610

5 Krystian Kymerson (ES) – 610

5 Simão Romão (RJ) – 610

Feminino

1 Diana Cristina (PB) – 1.000 pontos

2 Tita Tavares (CE) – 860

3 Luana Coutinho (SP) – 730

3 Gabriela Leite (SC) – 730

5 Suelen Naraísa (SP) – 610

5 Monik Santos (PE) – 610

5 Juliana Quint (SC) – 610

5 Gabriela Teixeira (RJ) – 610

Surfe com consciência ambiental

Durante os dias de campeonato, a praia e a cidade se movimentarão além da maré das ondas. Diversas atividades agitarão não só a areia, mas todo o balneário em torno do tema “preservação das florestas”.

Durante as cinco etapas de 2011 da maior competição de surfe do país acontecerão ações a fim de informar, educar e engajar a sociedade local e os surfistas, dentro da plataforma sustentável Surf Pelas Florestas, criada pela Petrobras, patrocinadora oficial do Brasil Surf Pro.

Entre as expedições educativas que rolarão em Búzios estão excursões com crianças do município pelas APAs da região. Elas farão plantio de mudas, mutirão de limpeza e reconhecimento da fauna e flora local, em parceria com a Secretaria do Meio Ambiente que explicará para os alunos a importância desta unidade de conservação para a região.

Na opinião do consultor ambiental do Brasil Surf Pro, Glenn Suba, “esses ecossistemas oferecem uma oportunidade única de fomentar a consciência do público participante sobre a importância que as florestas possuem em nossas vidas, assim como as áreas verdes em nossas cidades e as consequências da real possibilidade de seu desaparecimento”.

Os estudantes também terão oportunidade de curtir a área da competição. Eles visitarão o campeonato na Praia de Geribá, e serão recebidas pela equipe de sustentabilidade do BSP 2011 para visita guiada pela estrutura do evento. Além disso, gincanas ecológicas e atividades pedagógicas com foco na preservação das florestas e do meio ambiente completarão a empolgação dos jovens visitantes.

No fim de semana um Café da Manhã Socioambiental com mais de 90 convidados abordará em linhas gerais os desafios de Búzios. Já as crianças da Rocinha Surf Escola participarão de intercâmbio social. Elas serão levadas para Búzios e disputarão uma bateria especial, além de realizar o plantio de mudas na APA do Pau Brasil

Durante os cinco dias de campeonato haverá coleta seletiva e destinação final dos resíduos, além da inauguração oficial da Cooperativa de catadores COCARE do Búzios.

Surfistas Verdes: Para engajar nessa “onda” ambiental as feras do surfe o evento criou os “Surfistas verdes”. Cada onda surfada que receber nota igual ou acima de oito corresponderá ao plantio de cinco árvores. Já a tão esperada nota 10 vai gerar 50 plantios. A estimativa é que sejam plantadas 500 árvores até o final do evento para esta ação, dependendo da performance dos surfistas, que estão fazendo a parte deles. Na primeira etapa, no Cupe, foram 20 ondas no critério excelente, exatamente na média esperada de 100 árvores.

A carboneutralização é outra novidade. Todas as emissões de CO2 do campeonato e de seus participantes serão calculadas e neutralizadas com um número correspondente de árvores no corredor ecológico Tinguá-Bocaina no Rio de Janeiro.

Compartilhe:

POSTS

Nas Ondas
Seletiva Petrobras de Surfe Masculino
Circuito Petrobras de Surfe Feminino
Petrobras Longboard Classic
Brasil Surf Pro
Circuito Petrobras

ÁLBUM

TAGCLOUD